domingo, 21 de julio de 2013

DENTES

Este poema nació primero en portugués:



Você está tão horrível
quando ri.
O rosto tudo descomposto.

Chega de rir,
porque me assusta.

Essa súbita licantropia.

Ri o cão, ri o lobo.
Na noite, ressoa a risada
da hiena e o cocodrilo.

Não perca a humanidade.
Só macaco dá gargalhada.

Seréne-se.
Componha-se.

Já vai brilhar pra sempre
o sorriso branco da sua caveira.

  © José María Martínez / Tive